Quarta-feira, 19 de Setembro de 2007
Homenagem ao meu Pai

Decidi fazer uma homenagem a tds as pessoas q influenciaram a minha vida no bom sentido e q hj trago ñ só no coração, mas tb e principalmente na alma. Pessoas q nunca eskecerei pq em determinadas alturas a minha vida dependeu da sua palavra ou gesto amigo.

A tds essas pessoas, às quais dedicarei um post individual, agradeço do fundo do coração akilo q me deram, embora, infelizmente, pra algumas isto seja uma homenagem póstuma.

 

Ao Meu Pai:

 

Sou filha única. O meu pai sempre desejou ter uma filha e Deus fez-lhe a vontade. Era a menina dos olhos dele, embora isso ñ keira dizer q me deixou fazer td o q keria. Mto plo contrário! Era extremamente exigente cmg, e levei algumas sovas, umas c as quais ainda hj ñ concordo, mas a maior parte serviram pra edificar a personalidade da qual hj me orgulho.

Recordo os passeios c o meu pai, pela Mata de Benfica ou pelo Jardim do Campo Grande, a paciência, por vezes quase a esgotar-se, pra me ensinar a andar de bicicleta, as minhas birras pra ir aos bailes, perto da Malveira onde tínhamos uma casa de férias, os bailes nessa mm terra, onde eu era o seu par favorito, enfim tt coisas boas q vivemos c um carinho puro e q só os pais nos sabem dar.

Qd casei (c 21 anos) vi o orgulho estampado nos olhos do meu pai. A sua menina ía casar sem nunca lhe ter dado “desgostos”. Era assim q ele pensava e hj entendo melhor do q nunca akilo q ele keria dizer.

Qd comunikei q estava grávida, ele ficou felicíssimo. Dessa vez keria um neto. E mais uma vez Deus fez-lhe a vontade. Hj o neto é a cara chapada dele. Pena q ele já cá ñ esteja pra o ver.

Faleceu com 57 anos (eu tinha 27 e o neto tinha feito 1 ano no dia anterior) com um derrame cerebral, seguido de enfarte do miocárdio.

Ainda hj choro por ele, ainda hj me faz mta falta akelas conversas à noite dps de eu sair de um part-time às 23 horas e antes de apanhar o autocarro. O meu pai estava sempre à minha espera na paragem pra q pudéssemos conversar nem q fosse 5 minutos.

Foi o seu feitio paciente e calmo q eu herdei. Foi a sua cara, o nariz comprido e c batatinha, as orelhas grandes q tb herdei e principalmente herdei o saber estar, o saber comportar-me em qq situação, e td akilo q ele me soube transmitir ao longo da vida e q me transformaram na mulher q hj sou (embora pese tb a educação q a minha mãe e a minha tia me deram).

 

Joana

 

sinto-me: Nostálgica
tags:
publicado por Joana às 14:26
link do post | comentar | favorito
|
1 comentário:
De Cris a 20 de Setembro de 2007 às 11:38
Tive o privilégio de conhecer o teu pai, embora não muito bem, mas daquilo que conheci concordo plenamente contigo. Existem entre os dois imensas semelhanças, quer em termos fisícos, quer em termos de personalidade.
Dou-te os meus parabéns sentidos por esta homenagem maravilhosa que aqui deixaste ao teu pai.
Bjokas gandes
Cris

Comentar post

.mais sobre mim
.pesquisar
 
.Maio 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31
.posts recentes

. A Primavera

. 1 Ano Depois

. Separação Temporária!?

. Tenho saudades!

. Adeus Amiga!

. Fim de Semana Agradável

. Pouco em comum...

. Mal Entendidos, Kem Os Nã...

. Doidos!... Mãe e Filho!

. "Crise" de quê????

.arquivos

. Maio 2011

. Março 2010

. Setembro 2009

. Maio 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Maio 2008

. Abril 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

.tags

. todas as tags

.links
blogs SAPO
.subscrever feeds